quinta-feira, 19 de novembro de 2009

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Berçário - Atividades


Lista de Brinquedos Berçário

2 carrinhos de empurrar
2 ou 3 piscinas redondas
5 bolas dente de leite
Bolinhas e quadrados de várias texturas e materiais
Fantoches de animais e personagens
Infláveis
Instrumentos musicais
Chocalhos
Mordedores
Bichinhos de plásticos
Brinquedos sonoros
Móbiles
Bichos de pelúcia
Livros de pano e plástico
Bonecas de pano
Módulos de espuma
1 bola de fisioterapia
Bambolês
Carrinhos de feira e de boneca
Mesa de passar e ferro
Fantoches de alimentos e outros
Frutas e legumes de plástico
Panelinhas e brinquedos de casinha
Moldes de legumes e frutas
Bonecas
Carrinhos grandes
Brinquedos pedagógicos
Animais de plástico
Tapete de EVA em formas geométricas
Geladeira
Fogão
Bolinhas de diversos tamanhos e texturas
Dados grandes de espuma

Lista de materiais para berçário


3 Kg de macarrão colorido
3 Kg de sagu
10 L de gelatina colorida
1 L de groselha
10 Kg de aveia em flocos
Bolinhas de isopor pequenas
Papeis celofane



Retalhos de :
Jeans
Cetim
Gorgorão
Veludo
Soft
Retalhos de malha
EVA
Espuma
Renda
Toalha de banho
Plástico com gel

Estratégias do Berçário

Piscinas das Sensações

Piscina de macarrão
Piscina pequena redonda
3 Kg de macarrão colorido
Água suficiente para encher a piscina

Piscina de sagu
3 Kg de sagu
1 L de groselha

Piscina de gelatina
10 L de gelatina colorida

Piscina de aveia
10 Kg de aveia em flocos

Objetivo:
Desenvolver o tato, paladar, olfato, coordenação motora (preensão manual), socialização com o grupo, proporcionar ao bebê diferentes sensações.

Tapete das sensações

Confeccionar um tapete de 2x2m com os seguintes materiais:
Jeans
Cetim
Gorgorão
Veludo
Soft
Retalhos de malha com bolinhas de isopor no seu interior
EVA
Espuma
Renda
Toalha de banho
Plástico com gel

Objetivo:
Proporcionar ao bebê o contato com novas texturas e autonomia da exploração, tato (textura), visão (diversidade de cores).

Casinha de celofane

Materiais:
Barraca infantil
Papeis celofane coloridos

Objetivo:
Proporcionar ao bebê diferentes percepções de cores, estimulando a sua visão.

Bolinhas e quadrados

Materiais:
Bolas e quadrados de diferentes texturas, tamanhos, cores e materiais como plásticos, borracha, tecidos e espuma.

Objetivo:
Propiciar ao bebê o desenvolvimento da coordernação motora, do tato e da visão.

Fantoches, instrumentos musicais, rodas de histórias e músicas

Materiais:
Fantoches de animais e diferentes personagens.
Instrumentos musicais de plástico.

Objetivo:
Propiciar ao bebê o desenvolvimento da coordenação motora e da audição

Sachê de odores

Materiais:
Saquinhos de pano para o bebê sentir o cheiro dos materiais que estarão no seu interior.
Pó de café
Achocolatado em pó
Sucos em pó
Ervas

Objetivo:
Propiciar ao bebê o desenvolvimento do olfato com a diversidade de aromas.

Arte com mingau

Materiais:
Amido de milho
Corante alimentar
Água

Objetivo:
Propiciar ao bebê o desenvolvimento da capacidade de se locomover explorando o espaço e as diferentes texturas, incentivando as várias possibilidades de movimento e aprimorando o tato.


Hoje é dia de novidade

Materiais:
1 Caixa
Objetos com diversas formas, texturas e tamanhos
Bexiga com um pouco de água dentro
Pedaços de conduíte
Rolos de papel toalha pintados ou encapados
Luvas cirúrgicas com talco dentro
Argolas
Potes de filme fotográfico com miçangas,
Garrafas PET pequenas com pedaços de papeis coloridos,
Espelhinhos
Chocalhos
Tampas de vasilhas
Sachês

Objetivo:
Propiciar o desenvolvimento do tato, audição e visão com a exploração e descoberta das diferentes formas de manuseio dos objetos, além da socialização com a troca dos materiais entre as crianças.

Chuvinha de papel

Materiais:
Revistas
Papéis coloridos (cartolina, laminado, espelho)
Jornais velhos

Objetivo:
Propiciar a socialização, o desenvolvimento da coordenação motora, tato e visão com o manuseio das diferentes texturas dos materiais.

Cabaninha transparente

Materiais:
Tule
Papel celofane
Bambolê
Cola
Tesoura
Elástico
Barbante
Fita dupla face ou crepe
Pequenos ganchos de metal

Objetivo:
Propiciar o desenvolvimento do tato, visão e audição, com a exploração de diferentes sons e efeitos visuais, com o uso de transparências, cores e texturas; ter controle motor e limistes corporais em espaços pequenos, se movimentar e adequadar a um espaço que muda de forma quando manipulado.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Texto: Colcha de Retalhos


Para fazer uma colcha de retalhos, precisamos juntar vários pedacinhos, cada pedacinho possui uma cor, uma largura, uma altura, uma forma, um estilo...
Se usarmos a criatividade juntos, as diferentes formas se misturam e resplandece a beleza, beleza das diferenças.
Entre um conjunto de cores cada pedacinho depende um do outro para chegar ao objetivo de construir uma bela colcha de retalhos.
Assim somos nós educadores, cada um possui uma característica, uma habilidade, uma responsabilidade, uma especialidade, um toque, um estilo, uma facilidade, uma prática, uma tarefa... Enfim, entre tanta diversidade em cada um possui uma peculiaridade, buscando atingir um objetivo comum, educar para a vida, formar um cidadão consciente e participativo, desenvolver habilidades, construir conhecimento, etc. Essa missão é árdua, porém muito gratificante, por isso devemos contar uns com os outros respeitando e acolhendo as diferenças.
Assim como a colcha de retalhos precisa de vários pedaços para ser construída, nós também precisamos uns dos outros (profissionais, pais, amigos, irmão, família, alunos e comunidade) para atingir nossos objetivos e contemplar a beleza dos resultados.

Estimulação Motora - Berçário




3-4 meses:

Primeiras tentativas de preensão – brinquedos grandes de manipulação, bolas de vários tamanhos, cubos de diversos materiais
Percepção visual, auditiva e tátil – tapete de sensações, brinquedos que emitam sons, coloridos, texturas e tamanhos diferentes; atividades: “Hoje é dia de novidade”, “Piscinas de sensações”
Percepção corporal – bolinhas de borracha macias para massagem; diálogo com os bebês mostrando as partes do corpo

5-6 meses:

Estímulo de preensão menos palmar/ coordenação visomotora – peças grandes de montar, tamanhos, cores e texturas diferentes (bolas e cubos)
Fortalecimento de músculos cervicais, dorsais e abdominais – módulos de espuma, bolas

7-8 meses:

Estímulo de soltura – peças de montar com caixas, baldinhos para colocá-las dentro
Estímulo para o sentar/ rastejar/ engatinhar – circuitos com colchões, módulos de espuma, atividade “Corrida de obstáculos”

9-10 meses:

Introdução ao freio inibitório – parar/ movimentar (obstáculos, circuitos)
Aperfeiçoamento da preensão – peças de montar; livros de tecido, espuma, capa dura; atividade “Chuvinha de papel”
Comunicação (através da imitação e dos primeiros monossilábicos) – histórias curtas com participação motora
Estimular movimentos de abaixar/ levantar – bolas, almofadas, módulos de espuma
Coordenação visomotora – brinquedos coloridos iguais/ diferentes, diferenciação de objetos
Estímulo para a posição de pé – módulos de espuma, canos PVC encapados, bambolês, espaguetes, bolas de fisioterapia

11-14 meses:

Desenvolvimento da marcha – levar e buscar objetos; círculos de objetos para buscá-los e levá-los ao centro do círculo
Lateralidade e equilíbrio – caminhos coloridos com desenhos, garrafas pet e/ou outro material alternativo, passeio de cobertor
Organização espacial: exploração de diferentes planos – pilhas de colchões, módulos de espuma, almofadas, bolas diversas, atividade: “Arte com mingau”
Atenção visual e auditiva – esconder brinquedos/ objetos para que as crianças encontrem por meio de sons e/ou visualmente
Comunicação oral e corporal – expressões, sons emitidos pelo corpo (palmas, sons emitidos pela boca...)

18 a 24 meses:

Circuitos mais elaborados podendo ser feito de diversos materiais: centopéia, módulos de espuma, bambolês, caixas, garrafas pet (atividade: “Corrida de obstáculos”); aprimorar os movimentos já adquiridos (andar, rastejar, rolar, levantar, abaixar).

Atividades que estimulem a coordenação manual fina para auxiliar na autonomia no ato de comer. Atividades: “Brinquedos colantes”, massinha, blocos de encaixar, peças de montar.

Locomoção de objetos de um lado para o outro (bolas, garrafas, cubos).

Estímulo das habilidades empurrar e puxar (módulos de espuma).

Começar a ensinar o movimento de rolar e cair (com colchões, módulos de espumas, cilindros de espuma, almofadas).

Estimulação de movimentos manuais: lançar, segurar, soltar. Noções básicas de lateralidade: perto, longe, dentro, fora.

Atividades que auxiliem no desenvolvimento cognitivo, capacidade de classificar objetos baseados em semelhança e diferenças; capacidade de diferenciar cores com histórias curtas em rodas com movimentos de animais, objetos, situações. Atividade: “Igual ou diferente”.

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Dia da família


Acredito que a diversão seja um dos elementos mais importantes para a criação de uma criança emocionalmente saudável, pois é coerente com a natureza do cérebro em constante busca de estímulos”.

Paul Holinger, no livro O que os bebês dizem antes de começar a falar

Brincar...

A palavra brincar faz lembrar imagens de diversão, gargalhadas e partilha.
Por muitos anos acreditou-se que brincar era um passatempo sem nenhum objetivo. Hoje se sabe que através das brincadeiras a criança passa por uma experiência fictícia e reproduz situações reais, ampliando sua capacidade de imaginar, pensar, falar e agir.
Todas as crianças brincam. Brincar é a “arte de fazer sonhar”, tornando-se num meio privilegiado para a criança se desenvolver totalmente, abrangendo os seus vários domínios de desenvolvimento (afetivo cognitivo e emocional).
As crianças desde o momento em que nascem, precisam da atenção dos mais velhos (pais, irmãos, avós, amigos, educadores) para poderem viver bem e se desenvolver. Os bebês que recebem atenção de que necessitam, geralmente são alegres e ativos, o que aumenta suas chances de conquistar o mundo em que crescem.
Há alguns anos o grupo de trabalho da Creche Jardim Santa Cruz, vem transformando sucata em brinquedos e realizando muitas brincadeiras com os bebês.
Com sucata é possível montar novos e criativos jogos e brinquedos, que se transformam em atrativos recursos pedagógicos e podem ser aplicados nas diferentes áreas de ensino-aprendizagem da criança.
É possível reaproveitar o que se joga fora e ajudar a preservar o meio ambiente, há um mês atrás enviamos um bilhete sobre a importância de brinquedos e brincadeiras e pedimos aos pais que utilizavam: retalhos de pano, lata de leite, lata de molho de tomate, bandeja de frios de isopor, copinho de iogurte, caixinha de sabonete, caixinha de creme dental, caixa de gelatina, caixas de ovos, caixas de sapato, caixa de fósforos, restos de lã, rolo de papel laminado ou filme plástico, tampas de garrafa PT, garrafa de água mineral ou refrigerante de 500 ml, que após o término não jogassem no lixo, que separassem e enviassem para Creche.
Recebemos várias contribuições, confeccionamos brinquedos e as crianças adoraram.
Com a comemoração do Dia da Família na Creche, pretende-se mostrar imagens dos momentos em que as crianças brincavam com brinquedos confeccionados pela educadora e a partir dele, criar um espaço de encontro entre pais ou membros da família (avós, irmãos mais velhos, entre outros) e bebês com idades compreendidas entre 4 e 30 meses de vida onde se promova a interação entre ambos através da confecção de brinquedos de sucata e o desenvolvimento de brincadeiras específicas para esta faixa etária. Os pais podem ainda explorar os brinquedos diversos presentes no espaço Creche e aprender as brincadeiras realizadas pelas Professoras Auxiliares de Educação Infantil que contribuem para o despertar sensorial do bebê.

Que aspectos serão partilhados?
Definição de brincar;
Características das brincadeiras;
A importância do brincar no desenvolvimento dos bebês;
O papel dos pais ou membros da família nas atividades lúdicas;
Confecção de brinquedos com sucatas;
Brincadeiras e brinquedos específicos para cada faixa etária.
Sensibilização: relembrando a infância;
Lanche oferecido também irá remeter a infância; pipoca, refrigerante e chororós.

Certamente após o Dia da Família na Creche, todos os participantes poderão fazer as brincadeiras com as crianças, além de poder inventar outras semelhantes.
Nossa intenção com a realização do projeto é mostrar como são importantes os pais brincarem com os filhos e como brincadeiras simples contribui para o desenvolvimento do pequeno. Queremos conscientizar também que mesmo o tempo sendo curto e o pouco dinheiro, não são obstáculos que impeçam estar com a criança, rir com ela, conversar com ela, que brincar e confeccionar brinquedos juntos são gostoso e faz bem para as crianças e igualmente para os pais.
Esperamos assim, além dos muros da instituição contribuir para o enriquecimento das relações entre adultos e bebês, capaz de criar o vínculo de afetividade, segurança tão necessário ao desenvolvimento das pessoas.
Grupo: B 1

Professoras: Elis Regina
Sandra Regina
Duração: 30 minutos

Conteúdo:
Confecção de móbiles, usando os moldes das mãos e pés dos bebês.

Objetivos:
Valorizar os vínculos afetivos entre pais (ou outro membro da família) com os filhos.
Desenvolver a percepção visual do bebê;
Exercitar os olhos e atenção da criança;


Metodologia:
Serão usadas garrafas pet cortadas em espiral. Em seguida tirar os moldes das mãos e pés dos bebês em EVA coloridos, que deverão ser colados no espiral.

Materiais utilizados:
Garrafa pet;
EVA colorido;
Cola quente;
Grupo: B 2

Professoras: Bernadete
Sandra Rozana
Duração: 30 minutos

Conteúdo:
Confecção de massa de modelar caseira.

Objetivos:
Experimentar as transformações dos materiais quando misturados, observar a cor e a textura;
Promover a interação entre pais e filhos;


Metodologia:
Preparação da massa será realizada sob orientação das professoras, a mistura dos ingredientes com a participação dos pais e ajuda da criança para misturar os ingredientes, na escolha da cor da massa, dar formas e uso da criatividade.

Materiais utilizados:
Farinha de trigo;
Óleo;
Anilina;
Sal;
Pote de plástico (sucata) para guardar a massa;
EVA colorido;
Cola quente;

Grupo: M 1

Professoras: Cecília
Renata


Duração: 30 minutos

Conteúdo:
Confecção de vai e vem de garrafa Pet.

Objetivos:
Interação entre pais, professores e crianças;
Estimular a criatividade dos pais;
Favorecer os vínculos afetivos;
Socialização da Comunidade Escolar;
Conscientizar os pais sobre a necessidade de dispor de um tempo para brincar com o filho;
Oferecer a criança uma atividade prazerosa com o pai, a união e diversão;

Metodologia:
O brinquedo será confeccionado pelos pais sob orientação das professoras. Serão usadas duas garrafas pet recortando a parte superior de cada uma. Juntaremos as partes onde estarão enfiando os pedaços de barbante onde as crianças vão segurar. Faremos argolas com jornal para acomodar as mãos e brinca-se abrindo e fechando os braços, fazendo com que a garrafa deslize.

Materiais utilizados:
Garrafa pet;
Barbante;
Jornal;
Fita adesiva;

domingo, 28 de junho de 2009