sábado, 18 de agosto de 2007

Gente - casa



Existe gente -casa e gente - apartamento. Não tem nada a ver com tamanho: há pessoas pequenas que você sabe, só de olhar, que dentro tem dois pisos e uma escadaria, e pessoas grandes com um interior apertado, só sala, banheiro e quitinete. Também não tem nada a ver com caráter.Gente - casa não é necessariamente melhor do que gente - apartamento.A casa que alguns tem por dentro pode ser abandonada, a pessoa pode ser apenas uma fachada para uma armadilha ou um bordel. Já uma pessoa - apartamento pode ter seu interior simples, mas bem ajeitado e agradável. É muito melhor conviver com um dois quartos, sala e cozinha e dependências do que com um labirinto.
Algumas pessoas não são apenas casas. São mansões. Com sótão e porão e tudo que eles comportam, inclusive baús antigos, fantasmas e alguns ratos.É fascinante quando alguém que você imaginava ser mais do que um apartamento com , vá lá, uma suíte , de repente se revela um sobrado com pátio interno, adega e solário.
É sempre arriscado prejulgar: você pode começar um relacionamento com alguém pensando que é um quarto e sala conjugado e se descobrir perdido em corredores escuros, e quando abre uma porta dá no quarto de uma tia louca.Pensando bem, todo mundo tem uma casa por dentro, ou no mínimo, bem lá no fundo, um porão. Ninguém é simples.Tudo afinal é só a ponta de um iceberg (salvo ponta de iceberg que pode ser outra coisa) e muitas vezes quem aparenta ser apenas uma cobertura funcional com quarto, sala, lavabo e cozinha só está escondendo suas masmorras.
Veríssimo 21/10/00

Nenhum comentário: