quarta-feira, 28 de maio de 2008

Poesias


Duas poesias que recebi e são de autoria de meu novo amigo e poeta Leandro Santos de Souza.

São lindas poesias e foram extraídas do livro: Retrato Imaginário, da EST Edições - Porto Alegre, 2006

Ser Cego

O cego vê a vida
de um jeito diferente.
Mesmo sem ter a visão,
às vezes parece vidente.

Com seus dedos sobre o papel,
busca conhecimento e cultura.
Sábio foi Louis Braille,
criando a escrita e a leitura.

O cego é um vitorioso,
porque supera sua dificuldade.
Sonha, batalha e conquista,
porque também tem capacidade.

Com sua bengala longa
ele se torna independente,
locomovendo-se sozinho,
surpreendendo muita gente.

O cego enxerga tudo,
mesmo não tendo a visão.
Ele não vê com os olhos,
mas enxerga com o coração.

Evitarei

Evitarei julgar as pessoas
para também não ser julgado.
Evitarei falar dos outros
para também não ser falado.

Evitarei as brigas
para alcançar a paz.
Evitarei o sofrimento
que tanto mal me faz.

Evitarei o desamor
para também ser amado.
Evitarei o esquecimento
para também ser lembrado.

Evitarei tanta tristeza
para ter mais alegria.
Evitarei minha solidão
para viver em companhia...

Evitarei ser preconceituoso,
tratando todos com respeito.
Evitarei nunca mudar,
porque este é o meu jeito.

Nenhum comentário: